Aula Pública sobre aborto acontecerá em formato híbrido e gratuito neste sábado (8)

Aula Pública sobre aborto acontecerá em formato híbrido e gratuito neste sábado (8)

  • Facebook
  • Twitter

As mulheres, além de serem as principais vítimas de violência no Brasil e terem poucos direitos garantidos sobre a própria saúde e seus corpos, sobrevivem sob governos dominados por homens brancos e conservadores.

Dessa maneira, o espaço para discutir assuntos como a legalização e descriminalização do aborto e a prevenção e saúde reprodutiva é quase nulo.

Sabemos que, dentro de um sistema capitalista, essa opressão contra as mulheres estará sempre presente. Um exemplo recente, levantado com as eleições da atual democracia burguesa, evidencia as condições políticas para a garantia de direitos. Os partidos políticos não distribuem verbas para mulheres. Eles ignoram uma a cada três mulheres na distribuição de recursos para campanhas nas eleições, segundo levantamento do GLOBO.

Se a Lei Maria da Penha tem a sua importância mas ainda não é efetiva e não compreende as reais urgências das mulheres vítimas de violência, políticas de cotas de gênero também não são o suficiente para que possamos ocupar os espaços de poder no Brasil.

Portanto, nossa luta deve se dar na base e na conscientização da classe trabalhadora, dos de baixo, que sentem na pele o que significa viver com medo de ser presa ou morrer.

Nossa bandeira

A CSP-Conlutas considera a luta em defesa da legalização e descriminalização do aborto uma bandeira internacionalista e classista. Como Central, acreditamos que o tema deve ser abordado em todos os locais em que a classe trabalhadora esteja presente, nas entidades sindicais, no chão de fábrica. Enquanto organização que aglutina sindicatos e movimentos sociais, a Central sempre buscou apresentar iniciativas de discussão e formação sobre o tema em todos os setores. 

Desta vez, mesmo que em meio ao processo eleitoral, com a energia de muitos dispensada no resultado das urnas, a CSP-Conlutas não deixaria de realizar mais uma atividade para organização e construção de luta em defesa da vida das mulheres.

Por isso, fazemos um chamado para a participação na Aula Pública “Pela vida das mulheres, porque precisamos legalizar o aborto no Brasil”, organizada pelo Setorial de Mulheres da Central, que acontecerá no dia 8 de Outubro.

A atividade já conta com a participação de técnicas de enfermagem, sindicalistas, ativistas feministas, assistentes sociais, e organizações como Católicas pelo Direito de Decidir, Rede de Assistentes Sociais pelo Direito de Decidir, Liga Transmasculina João W. Nery e TransZen, Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais), Ilaese (Instituto Latino-Americano de Estudos Socioeconômicos) dentre outros.

Quem for de São Paulo, pode participar presencialmente da atividade, que ocorrerá na sede do Sintrajud - Rua Antônio de Godoi, 88, 15 andar. Centro. Para quem precisa de creche, é possível fazer a inscrição via o mesmo formulário de participação online (clique aqui para ser redirecionado), para informar número de crianças e idade, a fim de melhor organização para atendimento adequado às mães que queiram fazer parte da atividade mas que precisam de apoio com as crianças.

Aos interessades em participar virtualmente, a ficha de inscrição está disponível em nosso site (clique aqui para ser redirecionado). 

Participe e divulgue. É pela vida das mulheres!

 

Rua Boa Vista, 76 – 11° andar CEP: 01014-000 - Centro - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3107-7984 - secretaria@cspconlutas.org.br
© CSP-Conlutas - Todos os direitos Reservados.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Flickr
  • WhatsApp