Petroleiros em luta pintam Câmara dos Deputados de laranja

Petroleiros em luta pintam Câmara dos Deputados de laranja

  • Facebook
  • Twitter

FNP e FUP estão em luta para derrotar o Projeto de Lei do governo Bolsonaro (PL 1583/2022), que pretende acabar com o Fundo Social do Pré-Sal

Petroleiros e petroleiras de todo o país participaram nesta terça-feira (12), em Brasília, do ato em defesa da Petrobrás realizado pela Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, da Petrobrás e do Serviço Público com o apoio da FUP, FNP, CNTE, FENTECT, CNE, entre outras entidades.

O Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, ficou tomado pelo laranja do jaleco dos petroleiros. A categoria, representada pelos sindicatos, pela FUP e FNP, compareceu para fortalecer a importância da luta para derrotar o Projeto de Lei do governo Bolsonaro (PL 1583/2022), que pretende acabar com o Fundo Social do Pré-Sal, cujos recursos estão vinculados à aplicação em políticas públicas sociais, principalmente, nas áreas de educação e saúde. Além disso, o Projeto autoriza a privatização de todo o excedente do Pré-Sal, que pertence à União.

No texto do PL 1583/22, o governo “autoriza a União a ceder, de forma integral, o direito à sua parcela do excedente em óleo proveniente de contratos de partilha de produção e de acordos de individualização da produção em áreas não contratadas na área do pré-sal ou em áreas estratégicas”.

Os petroleiros e petroleiras que não puderam estar presentes em Brasília, também fortaleceram o ato colocando em destaque no Twitter o assunto “Cadê o Fundo”.

Compuseram a mesa os coordenadores da FUP, Deyvid Bacelar, e da FNP, Adaedson Costa, junto com representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e de outras categorias do setor público, além de parlamentares do PT, PCdoB, PSB, Rede, PSOL entre outros partidos do campo da esquerda.

O coordenador da Federação Única dos Petroleiros, Deyvid Bacelar, afirmou que o objetivo deste ato é pressionar os parlamentares contra o projeto de privatização do governo Bolsonaro. “Todos e todas nós que aqui estamos sabemos que precisamos pressionar os parlamentares para que o Arthur Lira (presidente da Câmara dos Deputados) não paute esse projeto aqui na Câmara dos Deputados e Deputadas. Como dizemos, esse governo está no seu fim. Bolsonaro sabe que irá perder as eleições e que sá, oxala, que seja em primeiro turno, porque entendemos que a população brasileira não quer mais esse governo e quer trazer de volta o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para voltarmos a ser feliz e para nós termos as empresas públicas estatais sobre o controle do povo brasileiro”.

Adaedson Costa, Secretário Geral da Federação Nacional dos Petroleiros, lembrou das milhares de pessoas que estão em vulnerabilidade alimentar no Brasil de Bolsonaro. “Só a Petrobrás ser a maior empresa do país não basta, toda essa riqueza gerada por nós, trabalhadores, tem que servir sim para diminuir essa desigualdade. Enquanto tiver uma pessoa sem um teto pra dormir e uma pessoa sem ter o que comer, nossa produção de riqueza está equivocada. Nós somos a força que produz o orgulho e a riqueza desse país, e nós vamos ser a força que vai produzir e mudar esse país. Um país sem fome e um país que nos tenhamos orgulho de viver".

FNP (Federação Nacional dos Petroleiros) 

Foto: Eduardo Henrique

Rua Boa Vista, 76 – 11° andar CEP: 01014-000 - Centro - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3107-7984 - secretaria@cspconlutas.org.br
© CSP-Conlutas - Todos os direitos Reservados.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Flickr
  • WhatsApp