Setoriais da CSP-Conlutas devem se reunir até dia 30/11

Setoriais da CSP-Conlutas devem se reunir até dia 30/11

  • Facebook
  • Twitter

Reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, máxima instância entre os congressos, acontece dias 2, 3 e 4 de dezembro

Os grupos setoriais da CSP-Conlutas devem ser reunir até o dia 30 de novembro para discutir a situação e lutas específicas de cada setor. Os relatórios devem ser enviados até 1° de dezembro para o whatsapp de Mané Bahia: (11) 991663455 ou pelo e-mail: assessoria@cspconlutas.org.br.

Os setoriais a se reunirem são: Aposentados/as; Camponês e Povos Tradicionais; Comunicação; Correios; Cultura; Educação; Internacional; LGBTI; Movimento Popular; Mulheres; Negras e Negros; Operários/as; Petroleirxs; Saúde; Saúde do Trabalhador; Servidores Públicos; Transporte.

Os textos dos setoriais e resoluções serão disponibilizados publicamente no site da CSP-Conlutas no dia 1°/12. 

Eventuais destaques e propostas de alteração dos relatórios, para serem debatidos em plenário, devem ser apresentados até 2 de dezembro.

Inscrições para RCN já estão abertas

As inscrições dos DELEGADOS/REPRESENTANTES já estão abertas e podem ser feitas através formulário virtual no link: https://forms.gle/WVRqfdDiv6BrosFu5 até 30 de novembro de 2022.

As entidades filiadas devem cadastrar os seus representantes neste formulário e enviar a ata de eleição dos representantes para: secretaria@cspconlutas.org.br 

As entidades e movimentos de luta contra as opressões e estudantis, que elegem até o limite de 5% do total de representantes das outras categorias, devendo também se cadastrar até 30 de novembro como observadoras, que é quando também será estabelecido o contingente de representantes no limite dos 5%. Assim, em 01 de dezembro as entidades de luta contra as opressões deverão indicar seus representantes pelo mesmo formulário virtual (https://forms.gle/WVRqfdDiv6BrosFu5).

Poderão votar na RCN os representantes das entidades que estiverem com suas obrigações financeiras em dia com a central, segundo os critérios definidos pelo estatuto. 

No caso das entidades sindicais, é preciso estar com as mensalidades quitadas até setembro de 2022 e para oposições, minorias sindicais, entidades estudantis, movimentos populares e de luta contra as opressões estar com a anuidade de 2021 totalmente quitada.

Os OBSERVADORES devem se inscrever no mesmo formulário utilizado para a escolha de representantes através do link: https://forms.gle/WVRqfdDiv6BrosFu5 também até 30 de novembro.

Programação

A RCN acontecerá de forma híbrida (presencial e virtual) nos dias 2, 3 e 4 de dezembro, na sede do Sindicato dos Metroviários de SP (Rua Serra do Japi, 31, Tatuapé, SP).

Preparar as lutas e fortalecer uma alternativa classista em defesa dos trabalhadores é o mote desta última reunião da Coordenação da Central neste ano, que acontece após a derrota de Bolsonaro no 2° turno das eleições e antecede o início do governo eleito de Lula-Alckmin a partir de 2023.

Após quatro anos de um mandato genocida, de muitos ataques às condições de vida e trabalho do povo brasileiro, especialmente os trabalhadores e os mais pobres, a derrota da Bolsonaro foi uma importante vitória para a classe trabalhadora. Antidemocrático, autoritário e uma ameaça às liberdades democráticas, sem falar do seu projeto ultraliberal e contrário aos direitos dos trabalhadores, a derrota deste governo de ultradireita foi uma importante conquista.

Com esse entendimento, a Secretaria Executiva da CSP-Conlutas aprovou o voto crítico em Lula no 2° turno, para impedir que a ultradireita seguisse à frente do poder e do controle do Estado brasileiro, e a Central realizou uma forte campanha, coerente com a luta pelo Fora Bolsonaro realizada durante todo o seu governo.

A ultradireita está defendendo uma intervenção militar e merece todo o nosso repúdio. Rechaçamos todas as manifestações e atos golpistas, tais como as ações organizadas a partir dos “caminhões do agronegócio” que bloquearam várias estradas do país desde o final da apuração do 2° turno das eleições, exatamente pelo seu caráter reacionário.

A CSP-Conlutas defende o chamado à mais ampla unidade, a impulsionar a criação de comitês de autodefesa em defesa das liberdades democráticas e participar de todas as iniciativas que, partindo das organizações do movimento de massas, contribua para que se faça respeitar o resultado das eleições.

Por outro lado, o voto crítico em Lula não significa apoio ao projeto de conciliação de classes apresentado pelo PT e suas alianças com a burguesia.

A partir de agora é fundamental manter a independência de classe e preparar a luta por nossas pautas de reivindicações e contra qualquer ataque aos direitos.

A Coordenação Nacional debaterá a conjuntura e a necessidade da organização e da autodefesa da classe, seja para enfrentar a ultradireita, bem como para defender nossas reivindicações.

A situação da Ucrânia, que ainda é destaque na conjuntura internacional, juntamente com a poderosa mobilização liderada pelas mulheres iranianas também farão parte dos debates da reunião.

O plenário votará também um conjunto de resoluções para organização e construção do 5° Congresso da CSP-Conlutas.

Mais informações:
Mané Bahia – (11) 991663455 – assessoria@cspconlutas.org.br e Zanata – (61) 982660255 – escritorio.df@cspconlutas.org.br

 

 

Rua Boa Vista, 76 – 11° andar CEP: 01014-000 - Centro - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3107-7984 - secretaria@cspconlutas.org.br
© CSP-Conlutas - Todos os direitos Reservados.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Flickr
  • WhatsApp