RCN de 17 a 18/09/2022: Moção de repúdio e por apuração do crime homofóbico de Neylson Oliveira da Silva, morto no MA

  • Facebook
  • Twitter

Moção de repúdio e celeridade na apuração do crime homofóbico do militante Neylson Oliveira da Silva, morto recentemente no Maranhão

O professor e militante Neylson Oliveira da Silva foi brutalmente assassinado. Seu corpo foi encontrado com marcas de tortura em um matagal no bairro Laranjeiras, na cidade de Açailândia, no estado do Maranhão. A notícia de sua morte foi confirmada nesta quarta-feira (10).

Segundo informações divulgadas pelo PSTU, partido ao qual Neylson era militante, há suposições de que teria sido um latrocínio, mas, pelos requintes de crueldade dos criminosos, não resta dúvida de que o crime também foi marcado por LGBTfobia.

Neylson era um militante revolucionário. Era líder sindical da categoria de professores da cidade de Açailândia. Desde estudante participou de lutas por direitos políticos e sociais para a classe trabalhadora. Sobretudo, era um militante da causa LGBTI, das lutas do campo e da educação.

Graduado em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão, o companheiro era intérprete de Libras, atualmente mestrando em Educação pela UFMA. Era também professor da Educação básica em Açailândia. Foi diretor do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFMA na gestão “Nada Será como antes”, foi do Programa Nacional de Educação por Reforma Agrária (PRONERA). Foi também foi professor na UFMA e na UEMA SUL.

Como destacou o PSTU em nota, Açailândia é um lugar dominado pelo agronegócio, por siderurgias de carvão e ferro gusa, por uma grande quantidade de trabalhadores escravizados, portanto, violenta e perigosa para a classe trabalhadora, em especial, para os militantes sociais e revolucionários.

Por isso, é mais do que necessário uma apuração rigorosa dos fatos. Se qualquer assassinato de um trabalhador já é motivo de indignação, repulsa e investigações, o assassinato de um líder sindical, militante LGBTI, da reforma agrária e da educação deve ser rigorosamente apurado.

A CSP-Conlutas se soma ao luto e à indignação pela morte deste valoroso militante. Nos solidarizamos com seus familiares, amigos e militantes do PSTU e também exigimos que o caso seja investigado de forma célere e os responsáveis presos.

- Neylson presente, hoje e sempre!

- Por uma investigação rigorosa e célere

- Punição exemplar aos assassinos!

Rua Boa Vista, 76 – 11° andar CEP: 01014-000 - Centro - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3107-7984 - secretaria@cspconlutas.org.br
© CSP-Conlutas - Todos os direitos Reservados.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Flickr
  • WhatsApp