Internacionalismo: Façamos um Fundo de Solidariedade à Resistência Operária na Ucrânia

Internacionalismo: Façamos um Fundo de Solidariedade à Resistência Operária na Ucrânia

  • Facebook
  • Twitter
A CSP-Conlutas está dando início a uma campanha financeira em solidariedade à resistência operária ucraniana. É um esforço integrado internacionalmente em apoio às trabalhadoras e trabalhadores da Ucrânia que estão resistindo bravamente à ocupação russa. A resistência ucraniana neste momento necessita da nossa solidariedade, por isso pretendemos enviar recursos para sustentá-la ativamente contra os ocupantes russos.
Assim, a CSP-Conlutas conclama as entidades e ativistas da central a se engajarem nessa campanha de arrecadação financeira para o "Fundo de Solidariedade a Resistência Operária na Ucrânia", que fará parte da construção do "Comboio Internacional da Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas", que está sendo organizado para partir em breve ao país agredido.
 

 
Abaixo, o texto da campanha:
 
Fora as tropas russas da Ucrânia! Fim da OTAN! Por uma Ucrânia livre e soberana para a classe trabalhadora
 
Desde o dia 24 de fevereiro a Rússia vem atacando militarmente a Ucrânia. Com a desculpa hipócrita e mentirosa de “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia e pelo fato de Vladimir Putin ter reconhecido a independência das repúblicas de Donetsk e Luhansk, as tropas russas avançaram sobre o território de Donbass e estão ocupando outras regiões ucranianas e atacando instalações militares e locais com civis.
 
As ofensivas do governo de Putin têm por objetivo enfraquecer a resistência militar de maneira pulverizada e, sobretudo, em Kiev com o objetivo de derrubar o governo de Zelensky, subordinado aos interesses do Ocidente, da OTAN e da União Europeia.
 
Não apoiamos qualquer movimentação que, partindo da posição estratégica que representa a Ucrânia para a Rússia, oprima a população ucraniana e, como consequência, amplie o poder intervencionista e abra precedentes para tais ações conforme os interesses das forças da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e imperialistas europeus e dos EUA.
 
Entretanto, diante disso, a guerra não se trata de uma ação de autodefesa do Kremlin contra o avanço da Otan. Putin nunca foi contra a Otan, muito pelo contrário. Esteve ao lado dos EUA, por exemplo, na ocupação do Afeganistão. Por anos, garantiu a estabilidade social na região, com mãos de ferro, repressão e opressão das nacionalidades.
 
Não podemos aceitar a repressão militar de intervenção contra populações como tem feito a Rússia não somente na Ucrânia agora, mas como fez na Crimeia em 2014, e mais recentemente em Belarus, Cazaquistão e Síria, sustentando regimes autoritários e sanguinários. Ao mesmo tempo é inaceitável abrir qualquer espaço para agentes do imperialismo que buscam expandir o domínio por meio de guerras que garantem lucro e mais poder aos capitalistas. A burguesia briga entre si por alcance e domínios político e econômico. Enquanto isso, milhares de trabalhadores, trabalhadoras, idosos e crianças morrem ou perdem tudo e são obrigadas a ser tornar refugiadas no mundo.
 
Nós repudiamos a hipocrisia do imperialismo estadunidense em relação ao conflito. Os EUA com a conivência e muitas junto com países imperialistas da Europa atacaram e ocuparam o Afeganistão e Iraque com bárbaros bombardeios, matando e ferindo civis. Também é conivente com a opressão que sofrem os palestinos, sírios e curdos. O imperialismo europeu e estadunidense também é responsável por armar e financiar milícias de ultradireita em países da África. As ditas “missões de paz” como do Haiti e de países da África só servem para controlar a revolta do povo e manter a superexploração desses povos que tanto sofrem com a barbárie capitalista. Por isto, exigimos a dissolução da OTAN e fora as bases militares da Europa, como o desmantelamento de todas as estruturas de armas nucleares ao redor do mundo.
 
A resistência
Apesar do brutal ataque de Putin, as forças russas têm se deparado com a resistência popular na Ucrânia. Cenas de civis se armando, inclusive com idosos empunhando fuzis, e pessoas simples fabricando molotovs a fim de se protegerem dos tanques russos, se espalham pelas redes e provocam comoção. As mobilizações contra a guerra de Putin crescem no mundo todo, inclusive na Rússia.
 
Solidariedade internacional de classe
A CSP-Conlutas, seguindo os seus princípios internacionalistas, se integra ao esforço internacional de solidariedade às trabalhadoras e trabalhadores da Ucrânia que estão resistindo bravamente à ocupação russa. A resistência ucraniana neste momento necessita da solidariedade ativa, e essa solidariedade se traduz no envio de recursos para sustentar a resistência direta contra os ocupantes russos. Por isso, a CSP-Conlutas conclama as entidades e ativistas da central a se engajarem em uma campanha nacional de arrecadação de financeira para o "Fundo de Solidariedade a Resistência Operária na Ucrânia", como parte da construção do "Comboio Internacional da Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas".
 
Cada entidade e sindicato, a partir de suas experiências na base, podem arrecadar fundos, quais valores sejam, para contribuir na campanha. Apoiamo-nos na experiência da campanha realizada pela Central em janeiro de 2010 quando um forte terremoto devastou o Haiti. Naquele momento inclusive, operários de distintas categorias aprovaram a solidariedade financeira em assembleias com passagem de "sacolinha".
 
A vitória da resistência dos trabalhadores ucranianos demonstra ao conjunto da classe trabalhadora internacional que é possível sim vencer uma potência militar e construir um país soberano e independente da Rússia, da União Europeia e dos EUA, assim como a construção de um projeto de país democrático e socialista!
 
Para depósito da campanha financeira
Central Sindical e Popular Conlutas
CNPJ: 07.887.926/0013-23
BB - Banco do Brasil (001)
Ag. 303-4
c/c 45567-9
 
Pedimos que em seguida, informe sobre o depósito pelo e-mail: assessoria@csp-conlutas.org.br
 
Nossas bandeiras

  • Pela derrota militar dos russos na Ucrânia! Apoio à resistência armada e desarmada do povo ucraniano!

  • Pela autodeterminação do povo ucraniano e por uma Ucrânia livre das garras da Rússia, da OTAN e dos imperialistas estadunidenses e europeus! Por uma Ucrânia livre e soberana para a classe trabalhadora!

  • Fim da OTAN. Fora tropas e bases dos EUA nos países da Europa Ocidental e Oriental! Contra a ameaça nuclear! Defendemos o desarmamento nuclear em todo o mundo!

  • Solidariedade internacional com movimento antiguerra e pró-democracia na Rússia! Liberdade aos presos políticos antiguerra na Rússia!

  • Fim das dívidas externas e das garras do FMI!

  • Para uma recepção não discriminatória de todos os refugiados da Ucrânia e de outros lugares da África e da Ásia que também sofrem com conflitos criados pelos países imperialistas!


 
Tarefas

  • Iniciar imediatamente uma campanha financeira de arrecadação para um Fundo de Solidariedade à Resistência Operária na Ucrânia.

  • Vamos construir junto às organizações da Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Lutas um comboio de solidariedade internacional a resistência dos trabalhadores na Ucrânia. O comboio terá como destino os setores da resistência organizada a partir de sindicatos neste país.

  • Realização de atos nos estados como parte da solidariedade ativa aos trabalhadores da Ucrânia.

  • Realizar assembleias e debates nas bases das organizações sobre a importância da arrecadação financeira, realizar assembleias e ter destaque no site da central.


 
 
Secretaria Executiva nacional da CSP-Conlutas
São Paulo, 11 de março de 2022
Brasil

Rua Boa Vista, 76 – 11° andar CEP: 01014-000 - Centro - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3107-7984 - secretaria@cspconlutas.org.br
© CSP-Conlutas - Todos os direitos Reservados.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Flickr
  • WhatsApp