CSP-Conlutas exige liberdade imediata para presos políticos de Belarus

CSP-Conlutas exige liberdade imediata para presos políticos de Belarus

Abaixo a ditadura capitalista de Lukashenko, cúmplice dos crimes de Putin na Ucrânia!

  • Facebook
  • Twitter

Por: Redação

Em 19 de abril, a ditadura do lacaio de Putin, Lukashenko, prendeu os ativistas sindicais e sociais Mikhail Gromov, Miroslav Sobchuk e Yanina Malash na República de Belarus.

A perseguição do Estado contra esses trabalhadores é antiga. Em novembro de 2021, Artem Zhernak, presidente da organização sindical independente MAZ, foi preso, Mikhail Gromov e Miroslav Sobchuk foram demitidos da Fábrica de Tratores de Minsk e Yanina Malash foi demitida da Usina Eletrotécnica de Minsk.

Agora, com essas prisões recentes de abril, que ocorrem em um momento em que a ditadura de Lukashenko é cúmplice de Putin na guerra contra a Ucrânia, a ditadura devolveu a pena de morte no país “por tentativa de terrorismo”, sob a qual, se desejado, qualquer caso político pode ser resumido. Por isso, a solidariedade internacional é extremamente importante.

Existem cerca de 1.200 presos políticos no país.

Liberdade, já, para Mikhail Gromov, Miroslav Sobchuk, Artem Zhernak, Yana Malash e todos os presos políticos da Belarus!

Confira abaixo a moção completa da CSP-Conlutas:

São Paulo, 22 de maio de 2022

LIBERDADE PARA LUTADORES BELARUS
Mikhail Gromov, Miroslav Sobchuk, Artem Zhernak, Yana Malash
E a todos os presos políticos da Belarus!

 

Em 19 de abril, a ditadura do lacaio de Putin, Lukashenkщ, prendeu os ativistas sindicais e sociais Mikhail Gromov, Miroslav Sobchuk e Yanina Malash na Belarus.

A ditadura capitalista de Lukashenko sempre perseguiu qualquer organização social ou política independente. A repressão se intensificou em 2020-21 após a rebelião contra a ditadura e pela independência do país se espalhar por toda a Belarus, na qual os trabalhadores fabris tiveram um papel importante. Em particular, em novembro de 2021, Artem Zhernak, presidente da organização sindical independente MAZ, foi preso, Mikhail Gromov e Miroslav Sobchuk foram demitidos da Fábrica de Tratores de Minsk e Yanina Malash foi demitido da Usina Eletrotécnica de Minsk.

As prisões de abril ocorreram em um momento em que a ditadura de Lukashenko é cúmplice de Putin na guerra contra a Ucrânia e com crescentes problemas comerciais, aumento da inflação e piora da situação dos trabalhadores no país. Nesse contexto, a ditadura devolveu a pena de morte no país “por tentativa de terrorismo”, sob a qual, se desejado, qualquer caso político pode ser resumido. Existem cerca de 1.200 presos políticos no país.

A ditadura conseguiu levar os protestos à clandestinidade. Mas os trabalhadores da Belarus não desistiram. Eles odeiam a ditadura do capanga de Putin, repudiam a guerra desencadeada por eles contra o povo ucraniano, simpatizam massivamente com a luta dos ucranianos e tentam ajudar como podem. Na pessoa de Putin e Lukashenko, belarussos e ucranianos têm opressores e inimigos comuns que estão roubando a independência nacional de ambos os países.
A luta pela liberdade dos combatentes Belarussos é uma luta contra Lukashenko, contra Putin e faz parte da luta pela vitória do povo ucraniano sobre a ocupação russa.

EXIGIMOS LIBERDADE IMEDIATA PARA - Mikhail Gromov, Miroslav Sobchuk, Artyom Zhernak, Yana Malash e todos os presos políticos da Bielorrússia!

Abaixo a ditadura capitalista de Lukashenko, cúmplice dos crimes de Putin na Ucrânia!

 

Clique aqui para [Resolução com as assinaturas em PDF]

PDF em Espanhol.
 

Foto: IndustriALL

Rua Boa Vista, 76 – 11° andar CEP: 01014-000 - Centro - São Paulo/SP
Telefone: (11) 3107-7984 - secretaria@cspconlutas.org.br
© CSP-Conlutas - Todos os direitos Reservados.

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
  • Flickr
  • WhatsApp