​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​
Ato

Trabalhadores bancários e dos Correios, em greve, realizam ato unitário em Natal

24/09/2012


Na última quinta-feira (20/09), a categoria bancária e os trabalhadores dos Correios que estão em greve realizaram protestos em frente ao Banco do Brasil, no centro de Natal. O ato público organizado pelo Sindicato dos Bancários e dos Correios, juntamente com a CSP-Conlutas, entre outras centrais sindicais, foi mais uma atividade da greve e da jornada de lutas da classe trabalhadora.

 

A  coordenadora-geral do Sindicato dos Bancários, Marta Turra, denuncio que os banqueiros tratam o trabalhador com completo desrespeito, com assédio moral e isso provoca sérios problemas de saúde aos bancários. Segundo ela,  não há motivo nenhum para que as reivindicações dos bancários não sejam atendidas. “A classe trabalhadora dos bancos vem gerando e produzindo um lucro fantástico e esse lucro não é usufruído nem pela sociedade nem pelos trabalhadores. Muito pelo contrário, o lucro que a Caixa e o Banco do Brasil entregam para o governo está destinado tão somente para pagar juros da dívida”, denuncia.

 

 No ano de 2013 o governo federal gastará 42% do seu orçamento para pagar juros e amortizações a banqueiros nacionais e internacionais. “É por essa razão que não tem dinheiro para a educação, para a saúde, segurança nem para nos atender”, explicou.

 

Marta denunciou ainda que a classe trabalhadora nunca esteve tão massacrada, tão explorada como nesse momento. “No mundo inteiro os trabalhadores estão se levantando não é por outra coisa não, é porque o sistema quer levá-los a escravidão, quer levar os seus direitos, a sua remuneração ao patamar tão miserável que lhe garanta tão somente comer mal. E os trabalhadores estão respondendo com luta. No mundo inteiro os trabalhadores estão lutando contra esse sistema que nos oprime e que mata. E no Brasil não é diferente”. Ela lembrou que esse ano já foram realizadas várias greves contra tanta exploração e tanto sofrimento.

 

O presidente do Sindicato dos Correios no RN, José Ferreira, agradeceu o convite feito pelo Sindicato dos Bancários para esse ato unificado. Ele defendeu a necessidade de reforçar cada vez mais a luta para avançar nas conquistas dos trabalhadores.

 

O representante da CSP-Conlutas, Juvêncio Hemetério, que é funcionário do Banco do Brasil, afirmou que a CSP- Conlutas é parte na construção dos movimentos sociais e dos trabalhadores, como tem sido na greve dos bancários em todos os estados. Assim como foi na grande greve nacional dos servidores públicos federais. Assim como também está construindo a mobilização e a greve na Federação Nacional dos Petroleiros. “É assim que a CSP-Conlutas cresce e se fortalece na construção de uma alternativa de luta, independente do governo e autônomo em relação a partidos. Por isso a CSP-Conlutas está fazendo o enfrentamento contra uma proposta que nós entendemos ser ruim para os trabalhadores, que é o Acordo Coletivo Especial, que infelizmente a CUT, através do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista, está construindo via seus parlamentares lá no Congresso Nacional. Se isso for aprovado muitos sindicatos vão renunciar a direitos garantidos pela Legislação e fechar acordos rebaixados”, ressaltou.

 

Juvêncio também chamou a atenção para a necessidade de unificar todas as lutas dos trabalhadores com os estudantes e demais movimentos sociais. ”Aos trabalhadores cabe a greve, como a forte greve de resistência dos bancários contra a retirada de direitos, pela isonomia, por que a própria Constituição diz: para trabalho igual, salário igual. Só na luta e na greve vamos garantir esse e outros direitos”, finalizou.

 

Fonte: http://www.bancariosrn.com.br