​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

ADCESP, entidade filiada à CSP-Conlutas, faz manifestação em Universidade do Piauí

18/05/2011


 

O governador Wilson Martins foi abordado por estudantes e professores da Universidade Estadual do Piauí, sob o comando da ADCESP (Associação dos Docentes do Ensino Superior da Universidade Estadual do Piauí), entidade que representa os docentes da Uespi (Universidade Estadual do Piauí) e filiada à CSP-Conlutas, quando chegava para uma visita à Faculdade de Ciências Médicas da instituição. Com faixas e sob gritos de que o governo precisa abrir negociação, Wilson Martins reagiu:

 

“Suspenda a greve que eu negocio”, respondeu o governador. “Desde setembro apresentamos nossa pauta de reivindicações”, retrucou Graça Ciríaco, presidente da Associação dos Docentes. “E nós tivemos por 3 horas no Karnak e vocês não apresentaram nenhuma pauta concreta”, reagiu Wilson.

 

Em meio a gritos e tumultos, o governador reafirmou que não vai negociar com os professores em greve. Wilson garantiu que irá atender 100% das reivindicações da Facime e irá realizar concurso para 200 vagas de professor efetivo na Uespi.

 

“É preciso respeitar o direito da manifestação. Agora, não vale ganhar no grito, mas no argumento”,

 

O governador vistoriou a estrutura da Facime aos gritos dos estudantes: “Governador petulante não conversa com estudante” e “Governador não negocia, faz atentado contra democracia”.

 

Wilson disse que há um mês esteve reunido com uma comissão no Palácio de Karnak e após isso encaminhou as solicitações dos grevistas.

 

O professor Ednaldo Miranda, coordenador da Facime, disse que foi autorizada a reforma imediata do auditório, construção do laboratório de fisioterapia, enfermagem e a clínica escola de psicologia.

 

O governo alega que só negociará se a greve for suspensa, assim como aconteceu com os policiais civis, que resolveram dar uma trégua de uma semana.

 

O movimento grevista, que começou com os professores, agora ganhou a adesão dos alunos. Os estudantes farão uma assembleia hoje, às 15h, para decidir sobre a paralisação no campus Torquato Neto.

 

Os alunos acompanham a visita do governador carregando faixas com dizeres”Estamos em greve SOSUESPI”. Ontem, alunos e professores promoveram um twittaço, no microblog Twitter, e conseguiram que o assunto fosse o 2º mais comentado do Brasil.

 

Estudantes de Picos já aderiram à greve e estão se dirigindo à Facime para se unir ao movimento.

 

Daniel Solon, diretor da Associação dos Docentes e membro da CSP-Conlutas no Piauí, disse que o governo não apresentou nenhuma contraproposta e o movimento precisa diagolar com o governo.

 

“Estamos aqui tentando um diálogo. O movimento reivindica estruturação no campus da Uespi, contratação de professor efetivo e o salário 20 horas saia de R$ 1.000 para R$ 2.200, que o calculado pelo Dieese”, explicou.

 

Fonte: Cidade Verde

 

Thiago Amaral